Tentações Femininas

Olá!

Quer saber quantas tentações temos aqui?

Participe!

Convidado Você está entrando no Paraíso das Tentações Femininas! Divirta-se!


    Robert Pattinson ganha prêmio e fala sobre 'LITLLE ASHES'

    Compartilhe
    avatar
    ana vitti
    Imaculada
    Imaculada

    Data de inscrição : 28/04/2009
    Mensagens : 20
    Leão Cabra

    Betinho ganha prêmio

    Mensagem por ana vitti em Seg 4 Maio 2009 - 10:58

    Betinho granhou prêmio de melhor ator em um festival de filmes na Califórnia por seu papel em HOW TO BE: girl girl viv


    "Rob has been awarded the Best Actor award at the First Glance Film Festival in California, for his role as Art in How To Be!"
    avatar
    ana vitti
    Imaculada
    Imaculada

    Data de inscrição : 28/04/2009
    Mensagens : 20
    Leão Cabra

    Entrevista Little Ashes - Robertinol à solta

    Mensagem por ana vitti em Seg 4 Maio 2009 - 11:17

    O VAMPIRO SURREALISTA

    BORJA BAS – 1 Maio, 2009



    Antes da meia-humanidade oferecer suas ‘veias’ a ele, Robert Pattinson se aconchegou nos braços de Lorca. Little Ashes não é uma fantasia gay, mas um filme onde o bebedor de sangue de Twilight personifica o jovem Dalí. Nós conferimos o quanto a fama o mudou.

    O bigode não engana: Por trás dessa personificação do jovem Dalí, se esconde uma das figuras mais desejadas da atual indústria de filmagens. Um ano antes de encarnar o romântico vampiro de Twilight, Robert Pattinson, 22 anos, estava inteiramente dedicado ao estilo de vida mediterrâneo em Barcelona. Sua justificativa, a filmagem de Little Ashes (uma reconstituição do amor impossível entre o pintor e Frederico Garcia Lorca), nos mostra, por exemplo, ele se divertindo peladão perto de seu amigo e amante sob a luz do luar nas águas de Cadaqués. Nós o flagramos acabando de desembarcar do avião em Vancouver para gravar New Moon, a segunda parte da saga concebida por Stephenie Meyer.

    EP3. - O que chamou sua atenção, em relação a Little Ashes?

    Robert Pattinson. – Ele [o filme] é uma tragédia excepcional. Duvido que algum dia eu possa alcançar novamente tal nível de tragédia assim em minha carreira (risos). Eu não tinha nem idéia de quem era Dalí, Lorca e Buñuel antes desse filme. E quanto mais eu descobria sobre eles, mais obsessivo eu ficava. Especialmente com as composições literárias de Dalí. Muitas pessoas não sabem disso, mas ele foi um escritor incrível. Eu descobri que tinha várias coisas em comum com ele.


    EP3. – Por exemplo?

    R.P. – Ele tinha uma enorme auto-consciência sobre si e sobre o quanto as pessoas o entendiam. E ele se esforçou para manipular isso. Isso é algo que fiz durante toda a minha infância e adolescência.

    EP3. - Dalí acabou também sendo um vampiro. O que os diretores de elenco viram em você para te rotularem desse jeito?

    R.P. - É estranho. Durante um ensaio desse filme, Marina Gatell (que interpreta Magdalena, amiga inseparável de Lorca) me disse: “Sabe?! Você é um vampiro”. Foi bizarro. E agora que eu me recordo, é ainda mais (risos).

    EP3. – E agora o que você acha sobre a filmagem de suas primeiras cenas de sexo com outro cara?

    R.P. - A pior parte é que eles não são nada românticos, são super traumáticos. Mais que excitação, você sente pena pelos dois (risos). Foi tudo tão desconfortável, não só porque da primeira vez que fizemos, Javier (Beltrán, que interpreta Lorca) e eu nos conhecemos no dia anterior… Mas porque nós filmamos com nenhuma intimidade, cercados por técnicos falando em espanhol, uma língua que eu não entendia, e eles ficavam dando risadinhas por trás.

    EP3. Quem beija melhor, Javier ou Kristen (Stewart, sua amada em Twilight)?

    R.P. - Definitivamente Javier (risos). Rá


    EP3.Você disse que, por causa do sucesso de Twilight, ficou difícil para você levar uma vida normal. O que você faz no seu tempo livre?

    R.P. - De alguma maneira, o trabalho se tornou o meu melhor refúgio. Apesar de parecer ridículo, assim que tenho um folga, começo a ler os roteiros [do filme]. De certa forma, eu me sinto frustrado por não ter ido à faculdade, então eu tento desesperadamente me auto-educar. Eu trouxe comigo para Vancouver uns 100 livros, e eles estão todos espalhados pelo quarto do hotel.

    EP3. - Eu sinto que vai ser bem difícil pra você se dissociar dessa idéia de “Edward, o vampiro”. Qual seria o papel perfeito que te ajudaria nessa tarefa?

    R.P. - Ei, se você ouvir falar em algum, não deixe de me dizer (risos). Qualquer coisa que não tenha nada a ver com sangue, espero.

    EP3. – Eu li que você tem um lado narcisista masoquista que te leva a ler tudo que é publicado sobre você. Com que frequência você se procura no google?

    R.P. - Oh, você viu isso na minha entrevista pra GQ de abril, né? Cara, eu tava zoando! Isso fez parecer como se eu fosse um total idiota e me fazia rir só de falar, então eu disse.

    EP3. – Você deveria saber, a partir de agora, que tudo que você diz vira notícia.


    R.P. - Certo, mas é tão estranho pra mim! E isso pode ser muito chato, porque eu passo o dia inteiro me desculpando por todo esse besteirol que eu digo sem mesmo pensar. Eu tenho esperanças de que, se eu continuar me contradizendo o tempo todo, nada do que eu disser vai virar notícia de novo (risos). Eu sou um linguarudo, eu sei disso… Até ele reconhece o besteirol que fala[/color] I love you

    EP3. – Existe algo em particular que você leu sobre si mesmo, e que te aborreceu?

    R.P. - Cof cof (pigarreando)… Há uns dois dias atrás, minha mãe me enviou um e-mail. Ela estava muito preocupada. Pelo que pareceu, eu tinha batido o rosto em um poste, enquanto eu estava filmando New Moon e desmaiei… E eu (até o momento dessa entrevista) nem sequer ensaiei para nenhuma cena ainda; eu ainda nem mesmo pus os pés do set [de gravação]!

    EP3. – Bem… A última coisa que ouvi sobre você foi que alguém no set disse que você fede, que você cheira mal.

    R.P. - (Eu ouvi falar sobre isso). Sim, eu li também! O engraçado é que esses tipos de boato sempre vêm de “fontes anônimas”. Mas se eu acabei de chegar em Vancouver! Eu devo cheirar mesmo horrível, porque o set é a 25 quilômetros do hotel e eu nem estive fora do quarto!

    EP3. - Você também disse que preferiria não ter namorada nesse meio que tem a reputação de ser tão poluído. Você encontrou alguém que te fez mudar de idéia em relação a isso?

    R.P. - Oh, não (risos). Eu me lembro de quando eu estava filmando Harry Potter e a Ordem da Fênix (onde eu fiz uma pequena participação) que todo mundo estava comentando sobre minha namorada de então. Isso é bem estressante pra eles. Eu tenho que me tornar bem reservado quanto a isso.

    EP3. – Você realmente viveu uma perseguição junto com Camilla Belle (atriz de 10,000 A.C.) …

    R.P. - Sim, mas foi diferente no caso dela. Ela era apenas uma amiga. Isso foi bem engraçado pra gente. A coisa é que: se ela não é sua namorada, não importa; mas se ela é, isso tudo se torna um pesadelo. Todo mundo quer saber o que você está fazendo.

    EP3. - Já houve alguma fã “maníaca”?

    RP. - Você não vai acreditar nisto, mas a última vez que eu me senti perseguido foi quando eu estava filmando Little Ashes, em Barcelona. Uma garota ficava esperando na minha porta todo dia. A verdade é que realmente ela era simpática, completamente normal, mas tudo isso sôa muito estranho… Eu não sei o que aconteceu com ela. Ou talvez eu só estivesse doido, e ela só tivesse existido na minha mente. (risos)

    EP3. - Vamos supor que você tenha ganhado 8 semanas de férias a partir de hoje, o que você faria?

    RP. - Quero viajar! É por isso que eu sempre procuro trabalho em diferentes países. Acho que no próximo ano, gostaria de trabalhar em Paris por três meses.

    EP3. - Para qual projeto?

    RP. - Ahhh, vamos ver se eu vou ser um linguarudo de novo…. É uma adaptação Bel-Ami, de Guy de Maupassant. Agora que eu te disse, posso sair por aí dizendo a todo mundo. Por outro lado, estou cansado das pessoas dizendo: “Você só pode fazer esses filmes de Twilight, você não passa de uma celebridade passageira”. Me recuso a aceitar isso! (risos).

    EP3. - Talvez dessa forma você mereça estar sentado na segunda fileira do Oscar, como neste ano…

    RP. - Oh, cara, que vergonha! Eu nunca me senti tão inadequado em alguma coisa assim na minha vida. O que eu estava fazendo lá, quando eu só tinha feito um filme, que nunca seria nomeado no Academy Awards?

    Little Ashes. Nos cinemas americanos em 8 de maio de 2009.

      Data/hora atual: Ter 21 Nov 2017 - 19:46